terça-feira, 7 de abril de 2015

Just googled my name...


Acabei de 'googlar' o meu nome para efeitos 'business related', e eis que aparece mais uma noticia da família.
Ler mais AQUI

"A booster is now recommended to pregnant women in the third trimester with antibodies passed onto the baby to protect them in the early weeks.

Mariana Lorena Vozone, who is 36 weeks pregnant, got her shot last Thursday.

The Rose Bay mother-of-two took husband Pedro along to get his booster as well."

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Easter in Sydney


Se calhar estavam À espera de um repertório do Norte da Australia, ou das ilhas Vanuato, ou do SouthEast Asia, mas não... este ano por muitos e variadas razões (mentira, só 1) ficámos em Sydney a passar a Páscoa. O bebe pode vir a qualquer hora.
(By Sonsoles Photography)

Tinhamos tantos planos para estes 4 dias: um passeio de barco pelo Hawksburry River, um dia nas Northern Beaches, um dia no reptile park com os amigos de Newcastle e outro dia ainda por decidir. No entanto, acordámos na manhã de Sexta-feira Santa debaixo de temporal, e quando achámos que podíamos ir resolver assuntos e organizar tudo o que falta, demos por nós coma  cidade fechada. Centros comerciais fechados, super mercados fechados, restaurantes fechados, tudo fechado! Realmente, como nunca cá tínhamos passado a Páscoa, não fazíamos ideia de que isto acontecia.

No sábado acordámos com o mesmo cenário,e frio, mas já estávamos preparados para isto e cheios de planos pela frente na mesma. Fomos para a margem norte onde estive a fazer um Levantamento durante 1 hora e meia, enquanto o Pedro e os miúdos foram comprar ovos da Páscoa num sitio que por sorte estava em festa, com palhaços e balões para os animar. Dalí apanharam-me e seguimos para um pequeno almoço tardio com amigos num café francês onde comemos os melhores croissains que alguma vez encontrámos nesta terra. Por fim, acabámos a nadar até ás 7 da noite na cidade, em piscina de água quente, onde passámos uma mega tarde em família, a rir às gargalhadas com os nossos filhos que estão cada vez mais engraçados. demos-lhes jantar e banho ali mesmo, e dalí vieram até casa quase de olhos fechados, foi só mete-los na cama e já está!

Qual foi a nossa surpresa quando acordámos no Domingo de Páscoa com um solão e calor lá fora! Fizemos as panquecas da praxe e fomos a correr ter com amigos ao Centennial Park, onde eu tinha preparado um Egg Hunt. Adultos de café na mão, crianças de fogo no rabo, tudo à espera das ordens  e regras do jogo: 
- onde está a arvore de trocos esquisitos a tocar no chão? toca a 'saltar como kangaroos' até lá e procurar a próxima pista.
- onde estão os biloculos do pirata? ir ao pé-coxinho até lá.
- onde está a arvore maior do parque? voar como um pássaro até encontrá-la
- etc etc
A ideia? esgotá los de tal maneira que depois só quisessem ir fazer um picnic, sentados e ir dormir a sesta. RESULTOU! 


O gozo que nos deu ver o D no seu primeiro Treasure Hunt, e com os melhores amigos! Só dizia: mummy this is adorable! hahaha

Hoje, segunda-feira de Páscoa como lhe chamam, feriado, estivemos na praia com uma amiga a manhã toda. Boas ondas para o Pedro, agua quente, 26 graus, tudo optimo para um fim de férias, e dia de Outono. Já cansados fomos ter ao Coogee Pavilion com outros amigos, almoçar as melhores Pizzas a lanha de Sydney! Quando saímos já estava a chover, mas nós estacamos felizes, eram quase 4 horas e o nosso dia estava feito.
Engraçado como em férias temos sempre a tendência para fugir da cidade, e a verdade é que o grupo de Portugueses aproveita sempre (e muito bem) para ir viajar para mais longe nestes dias (Japão, Nova Zelândia, Fiji, Vietnam, Filipinas....), mas os nossos amigos Australianos ficaram quase todos cá, o que nos deu para aproveitar e pôr conversa em dia, aproveitar a companhia e matar saudades!

Não soube bem a férias, mais pareceram dois fins-de-semana seguidos, mas tirando o primeiro dia de choque, foram dias muito divertidos!


domingo, 29 de março de 2015

Late Updates

Temos estado com semanas tão aceleradas que me tenho esquecido um bocadinho do Blog... mas vou tentar contar um bocadinho o que se tem passado.

Nestes últimos meses a empresa onde o Pedro trabalha foi vendida, e esteve umas semanas a conhecer os novos donos, e a integrar-se nos novos projectos, que irão começar muito em breve. A season de vela entretanto acabou e temos passado os fins-de-semana juntos (esta parte requer sempre alguma adaptação visto que tivemos 6 meses sem ele haha).

Fevereiro foi um mês complicado. Os donos da casa onde estamos há 6 meses decidiram que querem voltar e lá andámos nós em busca de casa todos os sábados, em vão, porque vamos acabar por ficar até ao fim do contracto que é Agosto. Foi um mês de stress, cansativo e frustrante. Daqueles que testa a resistência da família. O melhor foi mesmo a visita do meu cunhado Vasco e Carolina. É sempre bom ter visitas, e família é ainda melhor. Fizeram babysitting and miúdos, ajudaram, surfaram, cozinharam, levaram o Pedro a jantar fora, e fizeram-me bastante companhia. Isto tudo na semana que o Pedro teve o mundial de vela, e quase não pôs os pés em casa.

Uma vez chegado Março, do meu lado entrou bastante trabalho, o que me dá muitíssimo gozo, e me faz apreciar ainda mais o tempo que passo com os miúdos nos outros dias da semana. É quase um ciclo estranho: quando tenho pouco trabalho, fico tão obcecada em tentar arranjar mais que nos dias que estou com os bebes nem lhes presto atenção, ou me divirto; mas nas semanas de muito trabalho, trabalho que nem louca horas a fim nos working-days, e nos outros aproveito os meus rapazes à grande e descontraída. Estes últimos tempos, o mês de Março, têm sido portanto muito positivos!
Já a barriga.... essa continua a crescer bem, e já só estamos a 5 semanas de conhecer o bebé, e de saber se vem um príncipe ou uma princesa animar ainda mais a nossa casa.


E por falar em barriga, as minhas queridas amigas organizaram uma surpresa incrível, e prepararam um baby shower amoroso, onde tudo estava de perder a cabeça, com uma decoração pensada ao pormenor, onde passei uma tarde espetacular entre amigas, onde fui mimada até à ultima, onde comi os melhores bolos, sandwishes e saladas de fruta de sempre, e ainda recebi presentes infindáveis que me vão facilitar e muito a vida nos primeiros tempos como mãe de 3. Sou a maior sortuda do mundo em ter amigas assim...

Tudo foi feito à mão por elas, todas as comidas, bebidas, bolos, decoração, embrulhos e cartões. Eu ainda estou de boca aberta com tanta dedicação... tenho a certeza de que eu não mereço tanto. MUITO obrigada a todas, NUNCA me vou esquecer!

E para terminar fica mais uma boa noticia. Estamos agora o mais perto possível de 'becoming aussies', pois já temos os documentos aprovados, os testes feitos, e agora só temos de ir à cerimónia e somos oficialmente cidadãos Luso-Australianos :)



In The Newspaper

E porque somos 'pro-vaccines', e achamos que faz sentido proteger a família o melhor que se consegue, aparecemos AQUI, no jornal do fim-de-semana, acabados de receber a vacina da Tosse Convulsa, às 35 semanas de gravidez.




terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Long Weekend in Merewether

O fim-de-semana passado foi fim-de-semana comprido. Feriado na segunda feira, pois foi dia da Australia. Como é das ultimas mini-férias que vamos ter em algum tempo, fizemos house-swapping com uns amigos que vivem em Newcastle, no subúrbio de Merewether, a 5 minutos a pé da praia.

A ideia era passar um dia por lá, outro dia por Port Stephens que já conhecemos bem, e outro dia pela cidade e ver o museu da ciencia, porque era suposto chover. Ora... uma vez lá, ficámos com os planos todos mudados.
(source: internet)
Merewether é um suburbio de praia, e como esteve muito bom tempo sábado, ficámos por lá no que seria um dia de muita praia. Quando chegámos, ainda a tirar as coisas do carro, ouvimos logo as sirenes de shark-alarm, e o altifalante a dizer que havia um 'large shark in the area, the beach is now closed'. Ainda bem que estávamos ali e não noutra praia qualquer! É que sem nos apercebermos, estávamos num praia que estava a estrear uns mega gigantes Ocean Baths, com o melhor aspecto! Água limpinha, transparente, e uma area enorme para nadar sem nos preocuparmos com tubarões... o dia passou a correr! Nadamos, descansámos debaixo do guarda sol... (estavam 33 graus e o sol a doer na pele), eles dormiram HORAS à sombra, e quando demos por nós estacamos a ir a casa tomar um duche rápido e voltarmos a pé para a zona da praia onde ha a melhor pizzaria e gelataria de sempre! Foi um dia 5 estrelas.... e como gostámos imenso, decidimos que o próximo dia também seria ali passado.

Mas como nem tudo são rosas... acordámos cedo demais com o T a chorar no dia seguinte, inconsolável, com provavelmente o que seria dores de barriga. Iam estar 39º de realfeel e secalhar era do calor. Pensámos nós. Já na praia, quando lhe mudamos a fralda numero 347 do fim de semana, porque andava mal da barriga, vejo uma enorme concha, roxa, lá para o meio. O miúdo continua a chorar e nem ao colo, nem na agua, nem na sombra se calava. Para quem conhece os meus filhos, isto não é raro... é UNICO! Sendo assim começa logo a minha cabeça de mãe a pensar mil e uma previsões péssimas... a concha não era uniforme, estava partida, por isso se calhar tinha cortado qualquer coisa na barriga, se calhar engoliu 3 ou 4 e não só uma, ele está a sofrer imenso, o melhor seria ir já para as emergências e pedir um raio X! Saímos daqui? Não estou a conseguir estar aqui na praia com ele aos berros e eu de coração na mão!
 Ora... eu nunca me aventurei hospital a dentro nada disto antes, com nenhum deles, nem nunca tive nenhum problema, por isso o melhor é manter a calma e pensar. Assim sendo lembrei-me de ouvir outras mães falarem de um numero de telefone que nos ajudam nestas situações. Liguei então para o HEALTH DIRECT, uma linha ESPETACULAR onde nos atende uma enfermeira registada, que depois de ouvir a historia e fazer mil perguntas - idade? nome? o bebe está quente? está pálido? aperte-lhe as unhas e largue. Está a respirar bem? tem sangue na fralda? etc - decide se passa a chamada ou não a um médico. Depois de falar com o médico, fiquei logo mais calma, visto que ele me disse para ficar de olho nele e em certas reações que ele podia desenvolver. Se nada acontecesse estava tudo bem, caso contrario, se algum dos sintomas aparecessem para ir para o hospital com ele.
Long-story-short, foi melhorando de humor ao longo do dia, dormiu muito, ainda fomos dar mergulhos à praia ao fim da tarde, e no dia seguinte acordou novo e de fraldas boas! valeu para o susto. Vou guardar o raio da concha que quase me parou o coração!
Segunda-feira entrou temporal, e as temperaturas baixaram 10 graus. Confesso que o ter ficado mais fresco foi ouro! Mas a chuva naquela zona não vem muito a calhar.
Era Australia Day e fomos aproveitar para tomar um mega brunch num café que tinha acabado de estrear o mês passado, o The Hood - Milk Bar.
O Sitio é giro, com muito bom ambiente e a comida boa. O melhor de tudo são os capuccinos e os sumos! Passamos lá a manha, e depois seguimos para Blackbutt Reserve, uma reserva cheia de animais australianos, onde não se paga nada para entrar, e se fica o tempo que quiser a olhar para os 6 koalas, os mil kangaroos, wombats, owls, tartarugas, passados, etc Calhou mesmo bem e o D e T estavam para lá de feliz de andar a correr de uma lado para o outro, de poça em poça, a ver todos os animais todos.
Depois do almoço voltámos para Sydney onde já chegámos depois das 4h... e sabe tão bem voltar a casa num dia de chuva, e ficarmos aconchegados rodeados das nossas poucas coisas...


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

A Mulher Que Não Sou


Quando estou naqueles dias em que me sento um bocadinho perdida, ou apenas alguém que está a funcionar por outros e não para si mesma, vou tentar lembrar-me deste texto do Pedro Chagas Freitas que para além de muito verdadeiro é bastante bonito.
"Não sei a mulher que sou, mas sei a mulher que não sou (...) Não sou a mulher do fado e das lágrimas, a mulher do enfado e das rotinas, dos sonhos que se arrastam pelas esquinas. Não. Não sou. Não sou mulher de sorrisos quando existe a gargalhada, de aldeias quando existe o mundo. Não sou nem um milímetro menos do que aquilo que posso ser, e se um dia cair, foi porque tentei saltar e não porque preferi aceitar. "
Pedro Chagas Freitas




segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Ku-ring-gai Chase National Park

Post numero 400... 
Há 2 anos que tentamos celebrar os meus anos com um programa no Ku-ring-gai national park. Este é um dos parques mais antigos da Australia, e tem mil actividades e programas que se podem fazer.
Este ano consegui realizar o que queria, e o parque surpreendeu-me muito mais do que eu esperava.
"Australia’s second-oldest national park, Ku-ring-gai Chase National Park is a recreational favourite for locals and visitors alike. This large park, located in Sydney’s north, lets you feel at one with nature without leaving the Sydney metropolitan area. A heritage-listed park, it combines important history with scenic beauty.  Winding creeks and stretches of ocean meet rainforest and eucalypts, rocky cliffs and mangroves. Camp at The Basin or spend your time exploring walking tracks, mountain biking trails, breathtaking lookouts and significant Aboriginal sites. You’ll still have plenty of time to discover its marinas, cafes, kiosks and well-equipped picnic areas."
Entrámos no carro e demorámos 1 hora certa até ao ponto de encontro, o Lookout da West Head. Este lookout tem vista desde Bouddi National Park, passa por Palm Beach e acaba no fim da Baía com vista para uma data de barcos e casas de luxo.
Depois de algumas fotografias e de ganharmos coragem começámos a descer infindáveis escadas, de diferentes ritmos e dimensões, até finalmente chegarmos à praia... de pernas à bamba. Com o T às costas, sacos de comida, tenda para proteger do sol e máquina fotográfica, o lá teve de ir a pé connosco, e que orgulhoso ficámos!
O percurso é engraçado, mas com o calarão que estava já só sonhávamos em atirar-nos para dentro de água... então quando vimos o azul do mar, foi quase como ver um oasis no deserto.

Passámos o dia então ali refastelados na agua. Impossível estar ca fora! Só saiamos para comer qualquer coisa e voltar lá para dentro... Vimos lagartos enormes a passear de um lado para o outro, águas à espera que algum de nós caia para o lado, jogámos futebol e comemos bolo.

Acabamos por ser um grupo pequeno, mas adorei, e não teria mudado absolutamente em nada os planos. Quem tem amigos assim tem tudo... Se o ano for tão bom como esta semana foi, sou a mulher mais concretizada do mundo!


Quanto ao Ku-ring-gai national park, ainda voltámos por Akuna Bay, uma baía onde vamos ter de voltar e experimentar almoçar no cais. O percurso é lindo, e a verdade é que estamos a 45 minutos de casa...